Dúvidas Frequentes

 

Por que devo vacinar meu filho?

O seu filho necessita de vacinas para se proteger contra diversas doenças contagiosas da infância. Doenças como: coqueluche, hepatites, sarampo, catapora, meningites, tuberculose, entre outras que podem ser prevenidas. Atenção papai e mamãe!!! Sem a vacinação nas épocas apropriadas, o seu filho pode estar exposto a doenças graves, e às vezes fatais.


O que pode acontecer se o meu filho não for vacinado?

Sem a vacinação seu filho pode adquirir doenças que causam sintomas agudos diversos e, ainda pode evoluir com seqüelas a longo prazo. Algumas doenças podem levar à surdez, cegueira, paralisia, entre outras.


As vacinas realmente funcionam?

Sim, se seu filho receber a vacina correta no momento indicado, as chances de adquirir algumas dessas doenças é muito menor


Quando meu filho deve ser vacinado?

Muitos pais acreditam que as crianças não precisam ser vacinadas até que entrem na escola. ISSO NÃO É VERDADE!!! As vacinas devem ser iniciadas quando os bebês ainda são bem pequenos, recebendo a maior parte das vacinas durante os primeiros dois anos de vida, iniciando ao nascimento. As crianças que estão com as vacinas atrasadas, devem recebê-las o mais rapidamente possível. As crianças maiores e adolescentes, também necessitam de vacinas. Vocês podem se guiar pelo calendário de vacinação ou se informarem com o seu pediatra. Lembre-se que a melhor forma de assegurar uma vacinação completa, é passar regularmente em consulta com o seu pediatra.


A vacinação é segura?

Reações às vacinas podem ocorrer mas são geralmente leves. As reações graves, são muito raras, mas podem ocorrer. Lembre-se: Os riscos da doença são maiores que os riscos de uma reação grave à vacina.


A vacinação é dolorosa?

A maior parte das vacinas é injetável e pode doer um pouco, também pode acontecer um inchaço no local da injeção. Entretanto, a proteção conferida, vale algumas lágrimas. Se a sua criança for grande o suficiente para entender, tente explicar o que vai acontecer antes da injeção..


 

 

O adulto necessita ser vacinado?

Sim. Algumas vacinas iniciadas na infância tem suas doses de reforço indicadas na idade adulta. Outras vacinas são indicadas para pacientes idosos. E ainda, se o adulto não tiver recebido alguma vacina, nunca é tarde para colocar seu esquema de vacinação em dia.


O que pode acontecer se o adulto não for vacinado?

Sem a prevenção conferida pelas vacinas, o adulto está exposto a uma série de doenças como as hepatites, gripes, pneumonia pneumocócica, tétano,entre outras. Algumas dessas doenças podem ter uma evolução desfavorável e até fatal.


Quais são as vacinas indicadas para o adulto?

Tétano - A vacina Anti-Tetânica confere uma proteção de 10 anos. Portanto, as doses de reforço devem ser feitas nesse intervalo. DT Adulto - Vacina para proteção contra difteria e tétano. Rubéola - A vacina para proteção contra rubéola está indicada para as mulheres que desejam engravidar, e que não desenvolveram a doença durante a infância, ou não foram imunizadas Gripe - Assim como a criança, o adulto está exposto à epidemias anuais causadas pelo vírus influenzae. Hepatite A - Vacina de proteção contra o vírus da Hepatite A que causa doença no fígado. Hepatite B - Vacina de proteção contra o vírus da Hepatite B que causa graves doenças no fígado. Pneumococo - A vacina anti-penumocócica confere proteção contra 23 tipos de pneumococos que é um importante agente caudador de pneumonia.


Quando devo iniciar as vacinas?

O mais precocemente possível, para garantir sua proteção contra diversas doenças.


A vacinação é segura?

Reações às vacinas podem ocorrer mas são geralmente leves. As reações graves, são muito raras, mas podem ocorrer. Lembre-se: Os riscos da doença são maiores que os riscos de uma reação grave à vacina.


A quem devo pedir informações sobre as vacinas para adultos?

Em caso de dúvidas você pode consultar seu médico, ou pode entrar em contato com a CLINIVAC que dispõe de médicos infectologistas especializados em imunizações, durante todo o período de funcionamento da clínica, de 2ª a 6ª feira das 8:00 h as 20:00 h, sábado das 9:00 h as 16:00 h e aos domingos das 9:00 h as 15:00 h.